;

fique por dentro

Obesidade e hipertensão: conheça os riscos!

A hipertensão arterial é uma doença grave que afeta muitas pessoas no mundo todo, e que apresenta riscos ainda maiores quando está aliada a outro grande problema: a obesidade. É por isso que, cada vez mais, tenta-se promover o controle da pressão arterial e do excesso de peso, numa tentativa de causar um impacto positivo nas taxas de mortalidade da doença1,2.

Quer saber mais sobre a relação entre obesidade e hipertensão? Confira abaixo!

Veja também: Como saber se tenho hipertensão arterial?

 

Como a obesidade e a hipertensão estão relacionadas?

São consideradas obesas as pessoas que possuem alto índice de massa corporal (IMC), um cálculo realizado entre o seu peso e a altura. A obesidade nas mulheres é quando o resultado é maior que 30kg/m², quando já podem ser considerados obesos³. 

O excesso de peso que leva à obesidade pode ser causado por diversos fatores, desde alterações hormonais, como também a genética de cada um e até mesmo a idade. Mas o que muitas pessoas não sabem é que um excesso de apenas 20% do peso normal já pode aumentar em até oito vezes a incidência da hipertensão arterial4!

Existem diferentes formas de obesidade, mas a do tipo visceral, também conhecida como obesidade abdominal, é a que está mais associada à elevação da pressão arterial4. Sabe-se hoje que medidas de emagrecimento para pacientes obesos reduzem os riscos de hipertensão e, também, de doenças cardiovasculares1.

 

Medidas de prevenção e tratamento

Em pessoas que sofrem com a obesidade, uma das principais formas de prevenir o surgimento da hipertensão é realizar mudanças no estilo de vida. Isso porque até mesmo pequenas reduções de peso já podem normalizar os níveis da pressão arterial em pacientes com hipertensão leve1,4

Apesar de ser difícil motivar o paciente hipertenso e obeso a adquirir hábitos mais saudáveis, isso é muito importante para promover o emagrecimento e, com isso, prevenir os riscos da hipertensão. Algumas das medidas que podem ajudar nesse aspecto são4:

  • adotar uma alimentação equilibrada;
  • diminuir a ingestão de sal;
  • evitar o consumo de álcool;
  • praticar exercícios físicos.

Confira mais em Exercícios Físicos para hipertensos: nunca é tarde para começar!

Agora você já sabe a relação entre obesidade e hipertensão e conhece algumas medidas que podem trazer benefícios e reduzir os riscos dessas doenças. Mas não se esqueça: o ideal é consultar o seu médico para que ele possa indicar o que melhor funciona para o seu caso e como essas medidas podem ser aliadas ao seu tratamento atual!

Referências:

1 - Gus, M; Fuchs, FD. Obesidade e hipertensão. Arq Bras Cardiol. 1995. [Disponível em: http://www.arquivosonline.com.br/pesquisartigos/Pdfs/1995/V64N6/64060013.pdf]
2 - Lopes, HF. Hipertensão e inflamação: papel da obesidade. Rev Bras Hipertens. 2007. [Disponível
em: http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/14-4/07-obesidade.pdf]
3 - Malachias MVB, Souza WKSB, Plavnik FL, Rodrigues CIS, Brandão AA, Neves MFT, et al. 7ª Diretriz
Brasileira de Hipertensão Arterial. Arq Bras Cardiol 2016; 107(3Supl.3):1-83
4 - Suplicy, HL. Obesidade visceral, resistência à insulina e hipertensão arterial. Rev Bras Hipertens.
2000. [Disponível em: http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/7-2/007.pdf]

localize a farmácia mais perto