;

fique por dentro

DPOC e fisioterapia respiratória

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, também conhecida como DPOC, é uma doença respiratória que tem maior prevalência entre os idosos e vai se agravando com o passar do tempo. Além de afetar a capacidade pulmonar e a respiração como um todo, ela também prejudica a qualidade de vida dos pacientes, que sofrem com a fraqueza muscular e perda do condicionamento físico1.

É por isso que, aliado ao tratamento recomendado pelo médico, muitas vezes indica-se a prática de fisioterapia. São vários exercícios e atividades que podem ajudar na reabilitação respiratória e física do paciente1. Confira mais abaixo e entenda melhor sobre a relação entre DPOC e fisioterapia respiratória!

Fisioterapia respiratória no tratamento da DPOC


Entre os diversos sintomas que acompanham a DPOC, estão a dispneia (falta de ar), tosse, secreção (catarro) e infecções respiratórias. Como consequência disso, pessoas com DPOC frequentemente sofrem com o descondicionamento físico, fraqueza muscular, perda de peso e desnutrição. O que, muitas vezes, acaba limitando a prática de atividades físicas1

Entenda melhor sobre DPOC e exercícios físicos!

Todos esses fatores contribuem para que um paciente com DPOC seja indicado para a fisioterapia. Onde será desenvolvido um plano de tratamento personalizado, em comum acordo entre o seu médico e o fisioterapeuta. Em geral, os objetivo da fisioterapia respiratória são1:

  • reduzir a dificuldade para respirar (dispneia);
  • melhorar a capacidade de realizar exercícios físicos;
  • melhorar a higiene brônquica (limpeza das vias aéreas);
  • aumentar o conhecimento e autocuidado do paciente.

 

Quem pode fazer fisioterapia respiratória


São pacientes potenciais para a fisioterapia as pessoas que sofrem com os sintomas da DPOC e vêem sua qualidade de vida diminuída em função da doença. Principalmente aqueles que são limitados pela redução da performance em atividades físicas e sofrem com a fraqueza muscular1.

Os tipos de tratamentos usados na fisioterapia variam de paciente para paciente, levando em consideração a evolução da doença e a resposta à prática de exercícios. Mas, em geral, podem ser recomendados1:

  • Exercícios físicos: como treinamentos de endurance, intervalado, treino de força e muscular respiratório. O objetivo é melhorar o condicionamento cardiorrespiratório e muscular e a flexibilidade1.
  • Exercícios respiratórios: técnicas que podem ajudar a melhorar a função respiratória, como expirar, respirar profunda e lentamente, terapia de relaxamento, entre outros1.
  • Técnicas de higiene brônquica: práticas que o paciente pode usar no seu dia a dia para desobstruir as vias aéreas, capacitando e encorajando a uma vida mais independente.

 

Agora você já sabe os benefícios que podem vir da relação entre DPOC e fisioterapia respiratória. Converse com o seu médico para ver se o seu caso se enquadra nos requisitos da fisioterapia. Só ele poderá indicar um bom plano de tratamento para efetivar a sua reabilitação respiratória e muscular, garantindo ainda mais qualidade de vida!

 

Referências:
1 - Langer, D; et al. Guia para prática clínica: Fisioterapia em pacientes com Doença Pulmonar
Obstrutiva Crônica (DPOC). Rev Bras Fisioter. 2009. [Disponível em: 
http://www.redalyc.org/html/2350/235016469011/]

 

localize a farmácia mais perto