;

fique por dentro

Tipos de diabetes: conheça melhor alguns deles

O diabetes é uma doença que atinge mais de 380 milhões de pessoas no mundo e é provável que esse número aumente em 100 milhões até 2035¹. Os números só crescem, o que indica a necessidade de prevenir, de acompanhar e de entender melhor o que é diabetes e as diferentes formas em que a doença se apresenta.

Caso você não seja muito familiarizado com o diabetes, trata-se de uma doença metabólica em que ocorre um defeito da ação da insulina² no organismo e aumenta a quantidade de glicose no sangue (chamada hiperglicemia)¹. O organismo precisa de glicose para gerar energia e conseguir fazer as atividades cotidianas, e é necessário uma ação hormonal para que essa glicose se transforme em combustível. Para que a glicose consiga adentrar nas células é preciso da ajuda da insulina¹², sem a ação desse hormônio não há o funcionamento correto do organismo!

Existem vários tipos de diabetes, entre os mais comuns estão o diabetes mellitus tipo 1, diabetes mellitus tipo 2, diabetes gestacional e diabetes insipidus.

Diabetes mellitus tipo 1 (ou DM1)
           O diabetes tipo 1 é definida como insulinopênico, é a deficiência absoluta de insulina no corpo. As células sofrem uma espécie de destruição autoimune e, para manter o equilíbrio do metabolismo, os portadores desse tipo de diabetes precisam de injeções diárias de insulina. Tudo isso para que as taxas de glicose se mantenham estáveis¹².

Embora ocorra em apenas de 5 a 10% de todos os casos de diabéticos¹, normalmente são identificadas em crianças, jovens e adultos².

Diabetes mellitus tipo 2 (ou DM2)
            Esse tipo de diabetes acontece devido a resistência à insulina (ou insulínica) e é um dos mais frequentes. Um dos maiores vilões desse tipo de diabetes é a obesidade (ou sobrepeso) e embora seja diagnosticado, normalmente, em pessoas com mais de 40 anos, esse fator de risco pode levar a pessoas de qualquer idade a contraí-la, desde adolescentes até idosos¹². Por isso, o acompanhamento regular das suas taxas de glicose são imprescindíveis.

Diabetes gestacional
            O diabetes gestacional compreende alterações na concentração de glicose que aparecem durante a gestação. Esse tipo é muito prejudicial ao feto, isso porque a hiperglicemia na mãe pode causar sérios problemas de saúde ao bebê. É importante salientar que para ser considerada diabetes gestacional a paciente tem que ser diagnosticada no pré-natal ou no início gestacional¹², sem um histórico da doença.

Outro ponto muito importante é que nesse tipo de diabetes a paciente deve ser avaliada novamente de quatro a seis semanas após o parto. Isso porque, na grande maioria, há uma reversão de quadro e as taxas voltam ao normal, mas sempre há o risco de se transformar em DM2 (Diabetes mellitus tipo 2).

Diabetes insipidus (ou insípida)
Esse tipo de diabetes é bastante raro e é caracterizado pela incapacidade do rim de concentrar a urina - esse distúrbio acaba causando uma sede intensa e o aumento da quantidade da urina³. Essa doença renal é mais comum na infância e o início da fase adulta, mas acontece igualmente em ambos os sexos e pode causar danos ao sistema nervoso central, aspectos da genética, entre outros4. Apesar de se chamar "diabetes", o diabetes insupidus não tem nenhuma relação com o diabetes mellitus e nem com a glicose no sangue.

            Agora você que você já sabe como a diabetes pode se manifestar de diferentes formas lembre-se sempre que o acompanhamento regular de sua glicose é importantíssimo e que você precisa estar atento aos sintomas e possíveis alterações do seu organismo.

Referências:
1- Sociedade Brasileira de Diabetes (Brasil). Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes. São Paulo: AC Farmacêutica, 2015.
2- Pincinato EC. Atualização no diagnóstico, classificação e tratamento para o diabetes mellitus (DM). Revista de Atenção à Saúde (antiga Rev. Bras. Ciên. Saúde). 2003 Jan/Jun; 1(1): 62-68.
3- Rocha JL, Friedman E, Boson WL, De Marco L. Diabetes insipidus nefrogênico: conceitos atuais de fisiopatologia e aspectos clínicos. Arq Bras Endocrinol Metab  [Internet]. 2000  Ago;  44( 4 ): 290-299. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302000000400004&lng=en.

http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302000000400004
4- Weiler FG, Blumberg K, Liboni CS, et al. Diabetes insípido em pacientes com esclerose múltipla. Arq Bras Endrocrinol Metab. 2008 Fev; 52(1): 134 -137.

localize a farmácia mais perto